quarta-feira, 26 de Junho de 2013

Liga dos Campeões 2013/2014

Resumo da época que ficou para trás e perspectivas de uma edição 2013/2014 fortíssima

Depois de um ano em que os colossos e favoritos à conquista, Real Madrid e Barcelona, voltaram a cair nas meias finais, e em que a Alemanha voltou a mandar no futebol europeu e mundial, com um Dortmund muito organizado, e sobretudo rápido do meio campo para o ataque, e com um Bayern fortíssimo e que qualificamos como uma das melhores equipa de sempre, resta saber se para o ano estes dois clubes repetirão a proeza, ou caso contrário, quem os substituirá e aparecerá fortíssimo na melhor competição de futebol do mundo.
Este ano e ao contrário do que costuma acontecer nos últimos anos, Inglaterra revelou-se um desastre nas competições europeias. Se repararmos o Chelsea venceu pelo 2ºano consecutivo uma competição europeia, mas não deixa de ser um fracasso aquilo que os Blues produziram na fase de Grupos da Liga dos Campeões, uma vez que eram o detentor da competição e mostraram um futebol muito pobre e sem ideias definidas.

O Arsenal depois de uma fase de grupos tranquila, e em que tinha também um grupo de grau de dificuldade razoável, chegou aos oitavos de final da prova e não teve argumentos perante aquele que seria o campeão da prova, embora ainda tenha assustado os bávaros, com uma vitória em pleno Allianz Arena.
Os Manchester’s, apresentaram-se bastante antagónicos. Os citizens revelaram um futebol paupérrimo e ficaram em último naquele que era o grupo da morte, constituído por Real Madrid, Ajax e Dortmund. O United, fez uma fase de grupos tranquilo, num grupo perfeitamente ao seu alcance, e teve o azar de apanhar o pior 2º classificado possível, o Real de José Mourinho. Fica ainda a ideia de que se Nani não tem sido expulso em Old Trafford, talvez o United pudesse ter seguido em frente, até porque jogou sempre de igual para igual, e mostrou argumentos para seguir em frente.

Quanto a estas equipas, e depois de como referimos no tópico sobre a Liga Inglesa, todas mudaram de treinador e há uma grande especulação do que poderão fazer não só a nível interno, como também a nível europeu. Todos tem um plantel muito bom, mas parece-nos a nós que o United de David Moyes e o Chelsea de Mourinho serão equipas a ter uma palavra a dizer. Quanto aos Citizens, tem um plantel do outro mundo, é um facto. Mas também é um facto que não tem ainda estaleca europeia e que costumam falhar nestes momentos. O Arsenal do francês Wenger, parece finalmente disposto a apostar no mercado (Higuaín, Gundogan, Gaitan, Ashley Williams, já foram associados aos gunners), e espera-se também que façam uma prova tranquila e que intimidem muita gente.

Na Alemanha o futebol está cada vez mais forte, e há que recordar que sete equipas estiveram presentes nas competições europeias desta época que há pouco terminou. Dortmund viu a sua estrela maior fazer uma pequena “traição” e assinar pelo rival de Munique, mas no entanto, anda no mercado e com alguns milhões para retocar ou até mesmo fortalecer uma equipa, muitíssimo bem orientada por Klopp e que se espera que volte a dar cartas na alta roda do futebol europeu. O Bayern depois de uma época de sonho, tem agora um já melhor treinador do Mundo e o homem que colocou o Barcelona como “melhor equipa do mundo”, é ele o espanhol e antigo médio centro, Josep Guardiola. Será difícil repetir a proeza de Heyneckes, mas este homem está ciente do trabalho que terá e é de prever um Bayern ao mesmo nível, ou até mais forte e a jogar um “tiki taka” que já fascinou os adeptos do futebol, em Barcelona.

Em França, o PSG chegou aos quartos de final nesta última época, e ainda assustou o Barcelona na Catalunha. Cremos que os parisienses tem de crescer como equipa, pois vivem ainda muito de individualidades e rasgos de alguns jogadores importantes como Ibra, Lucas, Menez ou Pastore. Com Blanc ao comando, espera-se uma aposta de novo muito forte no mercado, e uma equipa que não só fará por renovar o título de campeão francês, como quererá intrometer-se no meio dos gigantes europeus e dificultar-lhes ao máximo a sua missão.
Marselha e Lyon há muito que perderam alguma da força que tinham na Europa e não acreditamos que nenhuma destas equipas tenha muito a dizer e/ou fazer na competição, a não ser passar além da fase de grupos.

Em Itália, o futebol empobreceu nos últimos anos, desde o Calcio Caos, em que a Juventus perdeu o protagonismo e sobretudo após a saída de Mourinho para Espanha. O Milan assustou o Barcelona logo na 1ªMão dos oitavos de final, mas mostrou não ter qualquer tipo de argumentos na 2ªmão, e tinha nesta época transata um plantel bastante débil, provavelmente o mais fraco dos últimos 15 anos. A Juventus, campeã italiana, mostrou um futebol atrativo na fase de grupos, arredando o Chelsea da competição. Com um futebol muito frio e calculista, sempre com Alberto Conte como mentor, e que se fazia ouvir em campo por jogadores como Chilelini no sector defensivo, e Pirlo e Vidal no meio campo, mostrou não ter poderio perante um futebol de qualidade superior do Bayern. Há uma grande expectativa para ver de que forma estas equipas se apresentarão na próxima época a nível europeu, pois Itália tem de voltar a conquistar o prestígio que outrora teve, sobretudo com o Milan de Gattuso, Pirlo, Rui Costa, Maldini, Seedorf, Sheva, Kaká, Inzaghi. Quem não se lembra dessa senhora equipa?

Para já, apenas se ouvem rumores de possíveis contratações para a Juve. O Milan parece até poder ficar sem os jogadores mais preponderantes, que podem sair rumo a um novo projeto. Falamos concretamente em Kevin Price Boateng e El Shaarawi. De lembrar ainda que o Nápoles apostou forte na vinda de um treinador experiente e que já ganhou imensos títulos. Com certeza, o espanhol Rafa Benitéz será uma mais valia nos azuis celeste e conseguirá com alguns reforços, poder bater-se bem com qualquer equipa nesta futura edição 2013/2014. Sobretudo, se não perder referências como Maggio, Pandev, Inler, Marek Hamsik ou Cavani. 

Em Portugal, o Benfica e o presidente Luís Filipe Vieira já demonstraram imenso interesse em chegar longe na competição e em reforçar muito bem o plantel. O facto da final ser em Maio no Estádio da Luz, também leva os encarnados a querer fazer boa figura, ainda por cima, aumentaram a sua cotação na UEFA, e serão primeiros cabeça de série na fase de grupos da competição, evitando assim a maioria dos gigantes. Para já, as contratações provam que o Benfica continuará não só a ter um futebol ofensivo, como também atrativo. Pensamos no entanto, que será fundamental reforçar o sector defensivo da equipa. Uma alternativa a Matic, e um defesa esquerdo de qualidade serão precisos. Assim como no caso da saída de Garay, um central com estaleca europeia.

O campeão nacional Futebol Clube do Porto, após ter caído, eliminado por um clube perfeitamente ao seu alcance na edição 2012/2013, quererá melhorar o registo e uma vez que volta a ser cabeça de série, poderá fazer uma fase de grupos tranquila e chegar longe na fase a eliminar. Resta saber como reagirá a equipa face às ausências da dupla Moutinho e James Rodriguez, e isto tendo em conta que poderá ainda perder jogadores como Mangala, Otamendi ou Jackson Martinéz.
No caso do Paços de Ferreira, é um puro outsider na competição e cremos que por muita sorte que possa ter no play off, será eliminado com mais ou menos dificuldade da competição, até porque os bons jogadores da campanha 2012/2013 deram quase todos o salto para equipas de outro patamar.

Quanto às equipas espanholas, começamos por dizer que o Atlético de Madrid após perder Falcão, e embora tenha feito um encaixe financeiro bastante significativo, continua com problemas financeiros, e pode perder alguns dos jogadores mais importantes, pelo que poderá estar hipotecada uma boa prestação na prova. No que diz respeito aos colossos, Real Madrid e Barcelona, parecem estar numa grande despique no que a contratações diz respeito. O Barcelona contratou aquele que para nós será o próximo melhor jogador do mundo, Neymar, e que junto com Messi pode desfazer qualquer defensiva. A armada blaugrana procura ainda um médio e um defesa central. Cremos que com um ou outro retoque pode voltar a adquirir o estatuto de equipa temível, até porque na época passada apresentou um registo bastante fraco nas competições europeias, sendo que sentiu dificuldades com o Celtic na fase de grupos,  e com o Milan e o PSG nas fases a eliminar, e posteriormente foi completamente castigada e humilhada pelo Bayern num parcial que não deixa margem para dúvidas.

O Real Madrid, vai limpar a casa e vender alguns dos jogadores importantes nas ultimas épocas, casos de Higuain, Di Maria, falando-se até mesmo de Khedira. Para isso quer juntar a Ronaldo, jogadores como Isco, Gareth Bale, Cavani, Rooney ou Suarez. Ainda numa indefinição acerca do caso Ronaldo (muita pressão por parte do Manchester United), se conseguir manter o português, e contratar a maioria dos jogadores acima referidos, é certo que será um candidato óbvia à décima. Depois de cair aos pés do Dortmund na última edição, será que finalmente, o Real quebrará a malapata de cair nas meias finais, e irá atingir a final?

Por fim, surgem equipas de ligas menos mediáticas, como são exemplo o Galatasaray de Drogba e Sneijder, e que após fazer vista grossa ao Real Madrid, quererá fazer de novo uma boa campanha, e tendo em vista isso continua a tentar “pescar” jogadores mediáticos e influentes na europa. Obi Mikel já demonstrou interesse, em sair de Londres e pode ser um dos primeiros. O Celtic da Escócia, é sempre um clube complicado no seu território e que pode complicar a vida a equipas mais mediáticas. O Barcelona que o diga. Depois aparecem também equipas russas, casos de Zenit e CSKA Moscovo, que tem alguns elementos de grande valor individual e podem em sua casa, com as condições climatéricas a seu favor, complicar e muito a vida às mais mediáticas equipas. Também em contexto de países de leste, surgem as cada vez mais "brasileiras" equipas do Metalist, mas sobretudo do Shakhtar Donetsk, que é sempre uma formação difícil e que tem vindo a fazer excelentes prestações na última década, no que a competições europeias, diz respeito.


A pergunta que nós, BP, colocamos aos nossos acompanhantes é: Qual/ais a/as equipa/s que parte/m em vantagem para a conquista da Liga dos Campeões do próximo ano, e porquê?

2 comentários:

  1. Não me parece que esta época o Borussia Dortmund consiga fazer novamente o brilharete de chegar à final, até porque vão ser uma equipa mais respeitada e os adversários vão ter uma maior motivação para os derrotar. Já O Bayern é, na minha opinião, o principal favorito, mesmo com as contratações que os colossos espanhóis possam fazer.
    Também como referiste, e bem, as equipas inglesas para o ano tem que forçosamente limpar a imagem que deixaram este ano e fazer (muito) melhor, alguém aposta numa final Man. United - Bayern Münich? Em relação aos outsiders, é esperar uma boa surpresa, do Benfica de preferência. :b
    Venha a próxima época!

    ResponderEliminar
  2. Sim, embora seja adepto confesso do Dortmund, porque adoro o clube e estilo de jogo, acho que para o ano até poderão ser eliminados prematuramente. Algo que espero que não aconteça.
    Falas de uma final com o Man Utd, o que era algo que adorava.
    Espero um United em força e capaz de eliminar qualquer equipa. E o Bayern, é claramente um favorito.

    O Benfica era muito bom que fizesse uma surpresa. Vai haver muita rivalidade e surpresas. É o bom da competição.

    ResponderEliminar